logo

Varizes - Dúvidas frequentes

O que são varizes?
Varizes são veias dilatadas e tortuosas, que perderam sua função normal.


O que provoca varizes?
A predisposição genética é o principal responsável. Quem permanece períodos prolongados em pé, os sedentários (que não praticam exercícios), os obesos e as mulheres durante e após a gestação também são mais predispostos a desenvolver varizes. As varizes ainda podem ocorrer após traumas ou trombose venosa.


Quais os sintomas?
Quem tem varizes pode apresentar desde o desconforto meramente estético ou sentir perna cansada, edemaciada (inchada), com câimbras, dores tipo queimação e coceira nas pernas.


Quais são os riscos de não se tratar as varizes?
Varizes calibrosas podem precipitar um quadro de trombose venosa, bem como escurecimento e endurecimento da pele, feridas nos tornozelos e até mesmo hemorragias, quando estas veias estão muito superficiais com uma camada fina de pele, que pode romper sozinha ou após um pequeno trauma local.


Salto alto atrapalha ou prejudica as varizes?
Não. Mas pode provocar alterações esqueléticas e musculares que levam a quadros dolorosos ou deformidades nos pés no futuro, principalmente saltos com mais de 7cm.


Quais são os tipos de tratamento para varizes?
Atualmente dispomos de tratamento clinico (com remédios e meias compressivas para aliviar os sintomas), escleroterapia para vasinhos (“aplicação”, que pode ser a convencional, a crioescleroterapia e o Laser transdérmico), escleroterapia com Espuma densa ecoguiada (“aplicação” para varizes calibrosas) e a cirurgia (convencional, por Laser e por radiofrequência).


Antes de definir qual o melhor tratamento para varizes é necessário algum exame?
Sim. É fundamental o estudo completo das varizes não só as externas, aparentes à olho nu, como as internas, que só podem ser estudadas através de um ultrassom específico para a avaliar a circulação, o ecocolorDoppler.


Existe cirurgia minimamente invasiva (menos agressiva) para varizes?
Sim. Atualmente a cirurgia menos agressiva, que proporciona uma recuperação pós-operatória mais rápida e com menos complicações é a cirurgia que emprega a tecnologia sofisticada de termoablação à Laser. Neste tipo de cirurgia, a veia é tratada por “dentro”, por uma espécie de cateterismo endovascular, o que resulta menos incisões, menos hematomas e menos agressão às estruturas ao redor das veias.


Quem tem indicação de cirurgia de varizes, mas não quer operar, tem outras opções?
Sim. Aqueles pacientes que não querem operar, ou tem alto risco para operar, como idade avançada, bem como aqueles com feridas crônicas, ou ainda quem já fez mais de uma cirurgia, são os principais beneficiados com a técnica de escleroterapia com espuma densa ecoguiada (acompanhado por ultrassom). É um tipo de aplicação desenvolvida na Europa e amplamente utilizada na França, onde a espuma provoca o fechamento de varizes calibrosas ao provocar um processo inflamatório. Consequentemente, melhorando os sintomas como se fosse uma cirurgia. Possui ainda a vantagem de não precisar de repouso prolongado, voltando às suas atividades normais no dia seguinte ao procedimento. Como desvantagem, pode ser necessária mais de uma sessão e as varizes mais próximas da pele podem apresentar uma mancha acastanhada de longa permanência.


Custa mais caro o tratamento com espuma ou Laser?
Sim. Como se trata de procedimentos mais sofisticados e exigirem o uso de modernas tecnologias e aparelhagem específica possuem um custo mais elevado do que o tratamento convencional. A espuma, por não precisar internar ou tomar anestesia pode ter um custo cerca de 50% a menos do que uma cirurgia particular com Laser. Os convênios ainda não disponibilizam a utilização tanto do Laser quanto da espuma, mas estes podem ser optados pelo paciente com uma taxa de utilização destas aparelhagens e materiais. O investimento é amplamente compensado pelos benefícios do procedimento minimamente invasivo.


Musculação atrapalha no tratamento de vasinhos?
Talvez. Caso a pessoa em tratamento dos vasinhos fizer exercícios sem orientação pode apresentar mais hematomas e dor.


Após o tratamento de varizes é necessário algum cuidado especial?
Sim. Exercícios físicos regulares, caminhada e o uso de meia compressiva durante o período em que permanecer em pé, principalmente ao longo do dia ou do expediente. A duração do tempo de uso da meia será determinada pelo médico e pode variar de três a seis meses ou até continuamente por período indeterminado.


Pode tomar sol nas pernas após o tratamento de varizes?
Sim, mas somente após um período estipulado pelo médico.


Porque existem pessoas que precisam operar mais de uma vez as varizes nas pernas?
As varizes não possuem tratamento curativo, apenas paliativo. O defeito que gera as varizes está nas veias. É um “defeito de fábrica”. Uma fragilidade, que poderá fazer surgir novas varizes ao longo da vida de quem já operou ou já fez escleroterapia. Veias que hoje são normais poderão se tornar varicosas no futuro. Para prevenir deve-se seguir as orientações médicas como uso de meia compressiva, prática de exercícios físicos regulares, perda de peso  e visitas periódicas.


Varizes voltam?
Sim. As veias que hoje estão normais depois de um tempo podem se tornar varicosas. Por isso, o tratamento e acompanhamento das varizes devem ser continuados e acompanhados por especialista, que orientará o melhor procedimento em cada caso.

TIPOS DE VARIZES E SEU TRATAMENTO

Teleangectasias (Vasinhos):  São “varizes” intradérmicas (dentro da pele). Podem ser azuladas, roxas ou avermelhadas. Possuem milímetros de calibre. Podem ser tão finas e aglomeradas que chegam a parecerem manchas. Algumas têm aspecto de “cacho de uvas”. Causam poucos sintomas e seu tratamento é mais estético. Se houver veias mais grossas próximas ou se houver varizes internas detectadas pelo ultrassom Doppler, estas deverão ser tratadas antes dos vasinhos, pois são consideradas veias nutridoras. O tratamento específicos dos vasinhos é com a escleroterapia (“aplicação”). A escleroterapia pode ser convencional (líquida), crioescleroterapia (líquida semi-congelada) e à Laser. (veja tipos de tratamento para vasinhos)

Varizes de grosso calibre. São veias doentes que se localizam abaixo da pele. Nem sempre visíveis à olho nu, às vezes são percebidas por sintomas como queimação, perna pesada ou cansada e só são descobertas com o exame de ecoDoppler (ultrassom vascular). Seu tratamento pode ser apenas com remédios e meias ou associado com cirurgia (que pode ser convencional, com extração das varizes através de cortes e pinças especiais, ou por LASER, que se dá por punção e cateterismo das veias, sem arrancar as mesmas as “queimando” por dentro, o que torna o procedimento menos invasivo, com menos cortes e com recuperação mais rápida). As varizes calibrosas também podem ser tratadas por um método não cirúrgico, um tipo de “aplicação”, conhecido como ESPUMA. (veja mais em ESPUMA e LASER)


Dermatite ocre: são manchas acastanhadas que surgem ao longo da vida em quem tem varizes. Uma vez iniciado o processo pode estabilizar ou clarear apenas um pouco com alguns remédios e ou procedimentos como cirurgia/ espuma. A tendência é aumentar a mancha cada vez mais, principalmente se não fizer nenhum tipo de tratamento.